• outubro 21, 2020

Bahia tem primeiros casos de contaminação comunitária do coronavírus

 Bahia tem primeiros casos de contaminação comunitária do coronavírus

Foto: Reprodução

Compartilhe

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou mais um caso de contaminação por coronavírus no estado, no início da tarde desta quinta-feira (19). Com isso, o total vai para 31 registros de pacientes contaminados pela Covid-19. O novo caso é de Itabuna, cidade do sul da Bahia, onde ainda não havia casos confirmados.

Segundo informações da Sesab, três dos 31 pacientes foram contaminados por transmissão comunitária. Os pacientes que não tiveram a fonte de contágio identificada foram: um homem, de 29 anos, que se encontra em isolamento domiciliar, adotando as medidas de precaução respiratória e de contato; uma mulher, de 45 anos, que se encontra internada em um hospital da rede privada e homem, de 50 anos, que também está internado em um hospital da rede privada.

A Sesab não divulgou em quais cidades foram registrados casos por transmissão comunitária.

No total, a Bahia contabiliza 31 casos, sendo nos municípios de Salvador (18), Feira de Santana (5), Porto Seguro (4), Lauro de Freitas (2), Itabuna (1) e Prado (1).

De janeiro até as 19 horas desta quinta, a Bahia registrou 998 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus. Destes, 31 foram confirmados, 443 foram descartados e 524 aguardam análise laboratorial.

Ainda nesta quinta, outros três casos já tinham sido confirmados pela Sesab. Dois são de Lauro de Freitas, cidade da região metropolitana de Salvador, onde também ainda não havia casos confirmados. O outro caso foi o 18° de Salvador.

O diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode cursar com grau leve, moderado ou grave. A depender da situação clínica, pode ser atendido em unidades primárias de atenção básica, unidades secundárias ou precisar de internação. Mesmo definindo unidades de referência, não significa que ele só pode ser atendido em hospital.

Os casos graves devem ser encaminhados a um hospital de referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

Redação

redacao@tomenoticia.com.br

Matérias Relacionadas