• julho 28, 2021

Micareta de Feira é adiada por causa do coronavírus

 Micareta de Feira é adiada por causa do coronavírus

Foto: ACM/Reprodução

Compartilhe

Após a confirmação de três casos de coronavírus, a cidade de Feira de Santana não realizará mais sua tradicional micareta no mês de abril. O prefeito Colbert Martins Filho informou, em entrevista coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (13), no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, que o evento está adiado temporariamente.A festa aconteceria entre os dias 23 a 26 de abril.

Determinação da Sesab

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) recomendou que a Micareta de Feira, evento previsto para ocorrer entre os dias 23 e 26 de abril, seja adiada por conta do alto risco de contaminação do novo coronavírus (Covid-19), que já fez três vítimas na segunda maior cidade da Bahia (614 mil habitantes) – esses são os únicos casos confirmado até o momento no estado.

Nesta quinta-feira (12), a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) divulgou relatório com um panorama da doença na cidade, contextualizando com os casos nacionais, e manifestou “entendimento de que a Micareta de Feira de Santana aumenta exponencialmente o risco de transmissão do novo coronavírus na Bahia”.

No documento, a Sesab observa que, a partir do momento em que o Brasil possuir 50 casos (nesta quinta, os casos confirmados pelo Ministério da Saúde no país subiram para 77), se pode chegar a mais de 4 mil casos em 15 dias, e a cerca de 30 mil casos em 21 dias.

Outro ponto observado pela Sesab é que o Covid-19 já circula na Bahia, mas ainda de forma restrita e não se configura em área de transmissão comunitária. O Brasil, no entanto, já tem registrado casos autóctones (doenças adquiridas dentro da residências) em algumas áreas do território nacional.

A Micareta de Feira, segundo a Sesab, deve reunir cerca de 1 milhão de pessoas de várias partes do estado e do país, e configura como evento de massa, e a data para ele ocorrer é durante a 16ª semana epidemiológica do ano (23 a 27 de abril), “coincidindo com a curva ascendente exponencial de casos previsto para ocorrer no país”.

O documento da Sesab foi enviado para o Ministério Público da Bahia (MP), que na segunda-feira (9) abriu processo administrativo para acompanhar as políticas públicas relativas à vigilância epidemiológica do Covid-19 em Feira de Santana e obter informações técnico-científicas sobre a viabilidade da realização da Micareta de 2020.

Número de casos

Ao atualizar os dados sobre o coronavírus no estado, a Sesab informou que de janeiro até às 17 horas desta quinta-feira (12), a Bahia registrou 216 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus, sendo três confirmados – os de Feira de Santana.

Do total de casos, 147 foram descartados e outros 66 aguardam análise laboratorial. Ao todo, 26 municípios da Bahia fizeram notificações oficiais ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA).

“Ressalta-se que os números são dinâmicos e na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação. Um novo boletim, com dados atualizados, será divulgado às 17 horas desta sexta (13)”, informa o comunicado da Sesab.

Também nesta quinta-feira, a procuradora-geral de Justiça Norma Angélica Cavalcanti criou um Grupo de Trabalho (GT) para acompanhar as ações de enfrentamento do novo coronavírus na Bahia.

A instituição do GT, segundo o MPBA, se baseia na Nota Técnica Conjunta Nº 1 do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), de 26 de fevereiro de 2020, que fornece elementos para a atuação coordenada do MP no acompanhamento das diversas ações realizadas pela vigilância em Saúde.

O GT será coordenado pela coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (Cesau), promotora de Justiça Patrícia Kathy Medrado.

 

Fonte: Correio*

Redação

redacao@tomenoticia.com.br

Matérias Relacionadas

Compartilhar

O seu endereço de e-mail não será publicado.